Papo Sério

Cotas = Racismo?

Não podemos falar de cotas sem falar em racismo. Elas são uma nova forma de inferiorizar os negros, que sofrem desse mal desde a época da escravidão. Nesse período eram eles que sustentavam nossa economia através de todo trabalho braçal, eram à base de uma pirâmide cujo topo era os nobres brancos, senhores feudais, latifundiários portugueses.

Hoje, há décadas da lei que aboliu a escravidão, ainda existem os traços desse passado nebuloso. Os negros vêm ganhando seu espaço na sociedade, disputam com certa igualdade as vagas de trabalho e entram nas universidades, desproporcionalmente, é verdade, mas ainda assim apresentam um avanço.

Seguindo essa linha, podemos afirmar que seria injusto contra um negro que estudou tanto quanto ou mais que um branco e conseguiria entrar na universidade por conta própria. Seria como dizer que eles são mais ignorantes e despreparados que os outros, o que nem sempre é verdade. Se o sistema fosse apenas focado em pessoas de baixa renda, que só estudaram nas nossas precárias escolas públicas, a justiça seria aplicada. No entanto, generalizar a cor da pele de uma pessoa com uma condição de pobreza é racismo.

Pode-se considerar o sistema de cotas uma maneira de amenizar as diferenças sociais brasileiras. Algo, até certo ponto, correto e até mesmo louvável, mas visto com um olhar desconfiado pelos críticos. Tendo como base outros países desenvolvidos ou até mesmo em desenvolvimento – como a China, por exemplo – vemos que nenhum implantou esse sistema. Pelo contrário, investiram pesado na educação de base, para que todos tivessem a mesma formação e preparação, chegando, portanto, no vestibular com condições iguais.

Por isso, tudo leva a crer que esse sistema venha a ser provisório. Contando sempre com uma melhora gradativa na nossa educação e em uma não-acomodação por parte dos beneficiados, ou seja, que os negros não se prepararem menos para o vestibular e para vida só porque sabem que receberão sua vaga na universidade sem muito esforço. Um futuro, onde todos tenham as mesmas chances e oportunidades, pode não estar tão perto, mas certamente, com as famosas palavras ‘ordem e progresso’, não estará, também, muito longe.

Comentários

Populares

Topo