CapinaLemos

CapinaLemos – Trono de Vidro de Sarah J. Maas

Olá amigos CapinaLeitores!,

“Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Ela está lá pois é uma assassina, a melhor de Adarlan. Quase sem esperanças, ela recebe uma proposta tentadora. Terá sua liberdade se competir pelo Príncipe Dorian em uma competição mortal, lutando contra os maiores assassinos e bandidos do reino. Por mais que Endovier seja uma sentença de morte, cada luta na arena será uma batalha pela vida. Se o preço é ser livre, Celaena Sardothien está disposta a tudo.”

Assim começa o Trono de Vidro, o começo da épica saga da assassina de Erilea e simplesmente a protagonista mais badass que já pisou os pés em um livro de fantasia.


O Trono de Vidro é um livro que evolui em suas mãos. Começa despretensioso, apresentando seus personagens gradativamente e fazendo o leitor se apaixonar por cada um deles, temendo por seu futuro e devorando cada página com a voracidade de um demônio faminto. A trama é apresentada em 392 páginas repletas de ação, mistério e suspense. A ideia da escritora foi adaptar a trama de Cinderela para algo sombrio e sensual, porém sem ser piegas. Nas palavras da própria Sarah, “E se a Cinderela fosse uma assassina, e se ela fosse para o baile não para dançar com o príncipe, mas para matá-lo?”.

Celaena é uma assassina fria e sarcástica, acostumada a lidar com as piores coisas que a vida tem para lhe oferecer. Quando resgatada pelo príncipe, tendo em vista que sua liberdade é o troféu da competição, não pensa duas vezes; reforça-se de coragem e determinação para vencer. No início, vemos uma personagem perturbada e pouco simpática, aparentemente fraca, mas decidida. No decorrer do livro, Celaena cresce, não como assassina, mas como mulher. Ainda que tenha apenas dezoito anos, sabe que está sob a mira do rei – um tirano maldito e cretino que quer tomar todos os reinos de Erilea para si – e de forças ocultas que começam a imperar no palácio de vidro.


Em todo o livro, Celaena é julgada pelo capitão da guarda, Chaol e o relacionamento entre os personagens alterna entre tensão e pura comédia. Cada personagem do livro cresce a seu próprio tempo e mostra-se com tanto destaque quanto a protagonista.

Se está procurando uma nova leitura e uma aventura repleta de sangue, ação e uma protagonista que fará você abrir um sorriso a cada fala, escolha o Trono de Vidro e suas continuações.


Por Murilo Lamegal, designer e empresário meio amalucado, uma preguiça humanóide e nerd em tempo integral.

Comentários

Populares

Topo