Random

Cultuaremos #4 – Baco, deus do vinho e da loucura (e do Carnaval)

Sexta-feira é dia de maldade…sexta de carnaval, véspera de feriado, o crime é potencializado.
Então, não tem como deixar para outro dia.

O #Cultuaremos de hoje, orgulhosamente apresenta, Baco, deus do vinho e da loucura!

Baco quando começou a ser cultuado. Três bacanais depois e já temos um deus rotundo pra adorar

É considerado o deus grego do vinho, da ebriedade, dos excessos, especialmente sexuais, e da natureza. Baco foi adotado também pelos romanos e superou até mesmo Dioniso o deus do vinho. Sua lenda conta que sua mãe, grávida de Zeus, pediu para ver o deus em toda sua glória e virou cinzas. Zeus pegou o feto de seis meses e o colocou em sua perna para completar a gestação.

Baco aprendeu a cultura do vinho e como retirar o máximo das uvas. Peregrinou ao Oriente, passando pela Ásia. Ao retornar instituiu seu culto, mais conhecida como bacanal (baco+anal). Inicialmente, os cultos eram realizados apenas por mulheres e sacerdotisas durante três dias ao ano. Mas o culto se popularizou e expandiu. Aos poucos, os homens passaram a fazer parte das festividades e as bacanais começaram a ser realizadas 5 vezes por mês.

As mulheres desfilavam seminuas pela cidade convocando todos a participarem. As bacanais se tornaram famosas pelo consumo exagerado de álcool e as absurdas promiscuidades sexuais realizadas nas festas secretas. Em Roma, as bacanais chegaram em 200 A.C. e foram proibidas em 186 A.C., mas não por uma questão moral ou religiosa e, sim, pois a cúpula de Roma entendia que as reuniões poderiam servir como conspirações de cunho político.

O ritual a Baco é provavelmente o mais prazeroso e mais custoso. Envolve festas excessivas, com muito álcool e sexo sem QUALQUER PUDOR. Todas as excentricidades possíveis são formas de adoração ao deus do vinho. O que torna o carnaval a época perfeita para seu culto.

Só Deus perdoa. Baco não.

PONTOS POSITIVOS:
– Baco é o deus das festas. Então, fazer uma bela duma orgia é uma forma agradável de cultuar o deus.
– Festa e alegria, e qualquer coisa que você exagere, a culpa foi de Baco.
– Fantasias legais. Não exige sacrifícios.

PONTOS NEGATIVOS
– Se você ainda tem restrições quando à sexualidade, bom uma bacanal pode te incomodar bastante. Lembre-se: Baco comia todo mundo, sem distinção.
– Se você é casado e não tem acordo prévio, pode ter certeza que vai dar merda.
– A ressaca é de matar nos dias seguintes. Os gastos também serão de deixar vermelha a mais azul das contas bancárias.

Conclusão: Baco é o deus mais fácil de adorar nesse final de semana. O carnaval te proporciona todas as ferramentas de adoração necessária para o deus do vinho, ao qual, a festa é dedicada. Lembre-se apenas de usar proteção e não dirigir após uma bacanal. Baco e você saem felizes do feriadão.

Comentários

Populares

Topo