CapinaLemos

CapinaLemos – São Paulo dos Mortos

Olááá, Capinaleitores! Ana Spinardi por aqui.

Hoje gostaria de compartilhar com vocês a grata surpresa que tive ao ler São Paulo dos Mortos! Com roteiro do Daniel Esteves, as HQs mostram o apocalipse zumbi na maior metrópole da América Latina! Os 3 volumes são independentes entre si e trazem histórias de pessoas tentando sobreviver numa cidade tomada por comedores de gente.

Não sei quantos de vocês talvez tenham passado por isso, mas em uma fase da vida eu mesma me senti uma zumbi no meio da megalópole. Vivendo pra trabalhar, trabalhando pra viver, com a mente anestesiada e olhos vidrados no reflexo da janela do metrô, movendo-me como uma autômata em busca de nada.

Devaneios à parte, voltemos às HQs.

O primeiro volume foi publicado em 2013 e tem participação de Al Stefano, Alex Rodrigues, Jozz, Ibraim Roberson, Lucas Perdomo, Laudo Ferreira, Omar Viñole, Samuel Bono, Wagner de Souza e Wanderson de Souza. Com um prólogo que se passa antes dos mortos ressurgirem e que relembra um fato bastante chocante e revoltante que aconteceu em 2012, a HQ traz cinco histórias que se passam em diferentes cenários da cidade.

Próxima estação se desenrola no metrô, no exato momento em que os zumbis começam a surgir, e nos dá uma perspectiva em primeira pessoa. Não vemos a personagem principal, mas sim o que ela própria vê, até o quadro final.

Com você no fim do mundo se passa na Santa Cecília e aborda um relacionamento doentio. Eu adorei as ilustrações dessa história, até as pichações, que polêmicas à parte sobre ser certo ou errado, bonitas ou feias, fazem parte da estética da cidade.

Vício mostra um casal que acaba na Cracolândia enquanto tenta fugir da cidade e são vítimas de uma abordagem policial mal sucedida. Também curti demais esse roteiro, porque muitas vezes dependentes químicos são comparados à zumbis, desumanizando-os completamente, nos fazendo esquecer ou não nos importar com o que lhes aconteça.

Itaquerão mostra três amigos adolescentes que buscam o que comer em meio a conversas sobre sonhos e anseios, decidem realizar o sonho de jogar no templo sagrado!

Carona para o governador fecha o primeiro volume com a fuga do Palácio dos Bandeirantes, quando polícia e Forças Armadas já não são capazes de conter a invasão.

O Volume 2, publicado em 2014, com ilustrações e artes de Alex Rodrigues; Wagner de Souza; Samuel Bono, Will, Al Stefano, Laudo Ferreira e Denis Mello traz uma única história, a do Mortoboy Deivison, que era fissurado em jogos de zumbis e por isso se sai muito bem sobrevivendo. Ele se tornou um negociante, que obtém coisas que as pessoas precisam em troca de coisas que ele próprio precise. Entre um karaokê e um restaurante japonês na Liberdade e uma mansão que pode estar nos Jardins ou em outro bairro de classe alta, é a história mais leve e divertida, com referências bem legais.

Por fim, o volume três, publicado em 2016, conta com a participação de Al Stefano, Alex Rodrigues, Samuel Bono, Sueli Mendes, Omar Viñole e Ibraim Roberson e também é dividido em cinco histórias, ambientadas no Zoológico, na Livraria Cultura, no Centro e no Brás e tratam de assuntos tão distintos mas sensíveis e importantes quanto lealdade, violência doméstica, fome, exploração no mundo corporativo e fé.

Acho difícil fazer um texto atrativo pra vocês, porque não quero dar spoiler, mas ao mesmo tempo quero que enxerguem o que eu achei tão legal numa obra pra se animarem a ler. Rs. Espero ter atingido o objetivo, senão com o texto, pelo menos com as imagens que ilustraram o post 😉

Título: São Paulo dos Mortos (3 volumes)
Roteiro: Daniel Esteves
Páginas: 1º e 3º volumes – 96; 2º volume 32
Edição: 1ª
Ano: 2013, 2014 e 2016
Editora: Zapata
Formato: 16×25 cm, miolo P&B , capa colorida.

Comentários

Populares

Topo