5 Músicas

5MÚSICAS: De mulherões da porra

Apesar do Dia da Mulher ter sido ontem, a homenagem pode ser todos os dias. Pensando nisso, hoje o 5 músicas vai trazer obras interpretadas por mulheres que foram e/ou são exemplos que lutam pela igualdade de direitos entre homens e mulheres todos os dias, não só no dia 8 de março. Então continua lendo e se prepara pra uma porrada de música boa.

Desde a primeira vez que essa data foi celebrada até os dias de hoje, muitas coisas mudaram, porém muitas coisas ainda devem mudar. Por mais que dados mostrem uma diminuição entre as diferenças, mulheres ainda passam por mais situações que as colocam como vítimas, mais fracas ou qualquer adjetivo que as diminua. A realidade é que a igualdade de direitos, bem como a liberdade de fazer o que bem entender da sua vida, são lutas rotineiras das mulheres e é o que embala as escolhas das músicas de hoje. Mulheres que, além de cantarem muito e mostrarem que nem sempre as escolhas óbvias são as únicas escolhas, servem de exemplo pra tantas que não tem essa mesma liberdade.

A igualdade começa dentro de casa e vai desde a gratidão que você tem pelas coisas que as mulheres da sua convivência fazem (já que não é obrigação delas), até não presumir que só porque uma mulher está nervosa signifique que ela está de TPM. Os estilos das músicas selecionadas variam, bem como todas as mulheres desse mundão: nenhuma é igual. Não existe regra que possa definir uma mulher por inteiro.

Na escolha das músicas de hoje, contei com a ajuda de uma mulher que passa por todas as situações que citei antes e que merece crédito por tudo que eu escrevi hoje, pois a inspiração vem dela e do que ela me ensina todo dia: minha ruiva, minha namorada.

Por isso, não poderiam faltar nessa lista Beyoncé, que é uma ativista constante dos direitos das mulheres, Rita Lee, que é (e sempre vai ser) a maior figura feminina do rock brasileiro, Joan Jett, que teve a primeira banda inteiramente de mulheres com alcance internacional, Lily Allen, que entrou na lista principalmente pela letra da música Hard Out Here, e, obviamente, Madonna, que estando tanto tempo representando as mulheres na música, é presença obrigatória nessa playlist. Além disso, adicionei como extra a mesma música da Aretha Franklin que a Luci colocou no post passado, pois mesmo ela sendo um cover, ela merece entrar nessa lista, por apresentar uma versão alternativa à música original, impondo respeito às mulheres.

Então, elogie as mulheres da sua vida, seja gentil e deixe de lado o pensamento antiquado de que todas elas são iguais. Afinal, a única verdade que temos, é que as mulheres podem e devem fazer e ser o que quiserem.

Comentários

Populares

Topo