Criptaremos

CRIPTAREMOS – Casado

Boa noite feriadeiros,

Usar aliança significa um compromisso assumido com a pessoa amada. É um símbolo da união, sem começo nem fim. A palavra aliança tem origem no latim alligare, que remete para uma relação de proximidade, de união. Alguns a usam não só para externar seu compromisso, mas também como forma de proteger aquilo que ama.

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

Rodrigo naquela manhã quente de segunda, se dirige mais uma vez ao ponto de ônibus. É parte de sua rotina diária para chegar ao trabalho. O transporte coletivo lhe dá além de liberdade de não ter que procurar um lugar para estacionar, tempo, já que graças as faixas exclusivas o ônibus vai bem mais rápido que os milhares de veículos de passeio que se espremem nas demais vias das ruas e avenidas da capital.

Mas há um ponto diferente nessa segunda, onde costumava ser um lugar solitário Rodrigo avista alguém no ponto, já de longe aquela mulher chamava atenção, mas chegando mais perto ele vê aquela morena com cabelos curtos, nariz levemente arrebitado, olhos negros e um vestido branco que acompanhava as curvas desde o ombro até os joelhos.

Rodrigo chega a parar sua caminhada de tão inesperadamente bonita era aquela mulher ali, encostada, esperando no ponto com um pequeno sorriso no rosto. Seu primeiro pensamento era “- Vá, pergunte o nome dela e logo após qual o nome ela quer dar aos nossos filhos” o pensamento dele só foi interrompido pelo seu polegar da mão esquerda, ele girava a aliança que está em seu anelar.

Após os pensamentos iniciais, Rodrigo volta a si e acaba por se sentir meio culpado, põe as mãos nos bolsos enquanto retoma sua caminhada da vergonha, ele a encara enquanto vai em direção ao ponto, mas ela nem o percebe.

Ela é estonteante, quando o rapaz chega mais perto do ponto ela o encara rapidamente, seu olhar despretensioso foi o que motivou Rodrigo a tomar uma atitude desesperada. Rodrigo decide dar a volta por de trás do ponto e enquanto faz a manobra ele tira a aliança da mão esquerda, logo após tenta guardá-la no bolso, mas a deixa aliança cair, ela rola por debaixo dos bancos, ele tenta rapidamente recuperá-la na esperança de não ser visto,  corre abaixado atrás da aliança que rola, até que, após alguns segundos de desespero ele consegue recuperá-la.

Ao se levantar repara que a moça sumiu. Ele olha em volta, mas não a vê, ele escuta o barulho característico do motor do transporte público e mais a frente um ônibus se vai. “-Pronto, lá se foi minha chance” pensou enquanto olhava para o ônibus indo embora.

Rodrigo, triste então se senta, segura e admira a aliança com as 2 mãos “-Foi melhor assim” consolou-se.

De repente uma mão pálida desce pelo seu ombro direito e em seguida um braço envolve seu pescoço, ele se assusta e deixa a aliança cair novamente, olha por sobre os ombros e ao seu lado a mulher que estava no ponto, bom pelo menos parte dela, os cabelos negros e curtos ainda estavam lá, bem como o vestido branco, mas no lugar do rosto não havia nada, apenas uma pela pálida e lisa, não havia nem sequer resquícios dos olhos, da boca ou do nariz.

Assustado ele tenta se desvencilhar com as mãos do mata-leão que recebeu, mas aquela criatura é extremamente forte, ela pega sua mão esquerda, levanta e a gira como se procurasse algo, logo após Rodrigo ouve uma palavra com um timbre tenebroso “-Solteiro!”

Ela o arrasta para trás, ele chega a tentar gritar, mas ele e seu grito desaparecem dado lugar ao silêncio naquele ponto de ônibus, até o barulho do motor do próximo coletivo, no chão a aliança trepido com o passar dos carros.

Comentários

Populares

Topo