Criptaremos

CRIPTAREMOS – Pareidolia

Boa noite Capineiros,

Como a Steam levou todo o meu dinheiro, vou economizar até nas palavras, segue o conto de hoje!

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

PAREIDOLIA

Bruno e Carlos são amigos de longa e em mais um domingo estão ambosn na casa de Carlosn estão sem fazer nada Bruno sentado no computador e Carlos em sua cama jogando video-game.

Bruno está vendo no computador uma série de imagens onde objetos inanimados que, de uma maneira engraçada, formam rostos felizes e tristes.

Carlos olha para a tela e diz – Pareidolia – Bruno se vira e com um olhar confuso dá com os ombros – Quê?

– Pareidolia, é o nome disso! – completa Carlos – É um fenômeno psicológico comum, que faz as pessoas reconhecerem imagens de rostos humanos em objetos, sombras e afins.

– Como você sabe disso?

Com o olhar fixo na televisão enquanto pressiona desesperadamente os botões do controle Carlos responde – Não faz muito tempo, comecei a ter algumas crises de pânico. Achava que estava constantemente sendo observado, fui em alguns psicólogos e tals….

– Ah sim, lembro daquelas vezes que vc estava “no dentista” – diz Bruno enquanto faz sinais de aspas com as mãos

– Sim, isso mesmo – responde Carlos com um olhar de reprovação e deboche – Enfim… mas de todos apenas o Dr. Youseff conseguiu me ajudar, pois foi ele que me explicou sobre pareidolia e foi daí que eu aprendi!

Bruno fica parado por um tempo assimilando a informação, e comenta -Deve ter sido difícil assimilar.

– É realmente é uma palavra difícil de lembrar.

– Não estou falando da palavra imbecil! Estou falando de se sentir constantemente observado.

Carlos anui ponderativamente enquanto ainda olha diretamente para a tv. Alguns segundos depois ele aperta “start” e se levanta – Vou pegar alguma coisa pra comer, você quer?

– Não!

Então Carlos sai do quarto. Bruno então se vira novamente para o computador e continua vendo algumas imagens. Ele começa a reparar em volta e começa a ver rostos pelo lugar, a tomada, a cabeceira da cama e particularmente uma mancha na parede, que realmente parecia um crânio com a boa aberta parecia rindo maléficamente formado por linhas irregulares e monocromáticas, Bruno a encara durante alguns segundos, então acaba ficando com medo e diz para si – Até eu estou começando a me sentir observado, se é loc o! – ele se levanta e sai rapidamente do quarto.

Ao sair, a mancha da parede, segue com olhos Bruno sair do quarto.

 

Comentários

Populares

Topo