Problematizaremos

PROBLEMATIZAREMOS – O bloqueio criativo nosso de cada dia

O bloqueio criativo é um problema enfrentado por muitos inclusive por essa que subscreve, que vai e volta, porém, algumas vezes deixa de ser apenas uma fase e passa a ser uma grande temporada. Pensando nisso resolvi ir atrás das causas, e consequentemente, fui atrás das dicas para sobreviver a esse momento de zero produção.

O bloqueio criativo é também conhecido por writer’s block e é um fenômeno que envolve a perda temporária da habilidade de continuar a gerar conteúdo, pois na maioria das vezes falta inspiração ou criatividade. O bloqueio criativo pode estar intimamente ligado à depressão e a ansiedade. Entretanto, há também a possibilidade desse bloqueio se dar em razão das inúmeras tarefas que o mundo corrido atual nos obriga a ter, o grande número de preocupações diárias e a dificuldade em gerenciar e lidar com todas essas informações e obrigações simultâneas.

É bem fácil de se compreender porque algumas pessoas abandonam tudo e se arriscam em carreiras de dedicação total a atividade de criação, pois caso contrário, não seriam capazes de produzir na mesma proporção que produzem quando dão exclusividade aquela atividade.

Surgido na década de 40, o termo bloqueio criativo foi definido como um fenômeno que atinge pessoas com prolemas psicológicos como depressão, ansiedade, infelicidade, exagero da autocrítica e falta de motivação interna, entre outros fatores que são, na maior parte das vezes internos, e quase nunca externos. Em geral, pessoas com bloqueio criativo encontram-se desmotivadas, apresentam diminuição da ambição e não sentem prazer em criar. A dificuldade de criar encontra relação com a dificuldade de formar imagens mentais, algo como “sonhar acordado”. Supostamente o bloqueio criativo surge quando o lado esquerdo do cérebro, responsável pelo pensamento lógico racional dimina o lado direito que cuida do pensamento criativo.

Steve Jobs, uma das mentes mais criativas conhecidas, acreditava que para ser altamente criativo era necessário quebrar velhos paradigmas e ver o mundo de forma criativa e inovadora.

FALTA DE FOCO

Um artigo da Havard Busines School concluiu que ser multitarefa resulta em 40% de queda na produtividade e ainda um aumento de 10% de nível de estresse. Em outras palavras, isso significa que criar enquanto pratica outras atividades ao mesmo tempo atrapalha o seu desenvolvimento criativo. Portanto, no momento em que há envolvimento em um processo de criação, deve-se abandonar as redes sociais, celular ou qualquer outra coisa que possa dispersar a atenção.

Existe ainda uma técnica chamada Pomodoro, que consiste em dividir em 60 a 90 minutos os períodos utilizados unicamente para a produção de conteúdo e fazer pausas de 10 a 15 minutos entre esses períodos, com o objetivo de facilitar o foco de concentração por longos períodos.

EXCESSO DE IDEIAS

Embora soe estranho e contraditório, é possível que haja um bloqueio por haver uma quantidade grande de ideias, e por essa razão é importante a validação e organização das suas ideias. É sempre bom organizá-las em um papel para que elas não se percam, e também para que você seja capaz de desafogar a mente. Há ainda quem use a meditação como uma ferramenta para se manter focado, ter clareza mental e evitar os bloqueios criativos.

PROCRASTINAÇÃO

A grande vilã de muitos projetos que nunca acontecem, e que precisa ser tão combatida quanto o mosquito da dengue. Claro que não é possível criar com a mente cansada, ainda mais se formos falar de criação com qualidade. Porém, se as coisas forem deixadas sempre para depois, elas jamais acontecerão. Além do mais, ócio criativo é diferente de procrastinação, visto que o ócio tem a tendência de nos favorecer, ao contrário de procrastinar tarefas.

PERFEIÇÃO NA HORA DA CRIAÇÃO

O raciocínio lógico tem um grande papel no momento do processo de criação e jamais deverá ser interrompido, ou há o risco dele se perder. É compreensível o desejo de que o seu projeto atinja a perfeição, porém edições devem ser feitas apenas no final, pois caso contrário, pode estragar todo o seu processo, pois afinal você não está permitindo a fluidez de pensamentos. O mesmo acontece quando a preocupação gira em torno do que as pessoas vão pensar do seu novo conteúdo, pois a lógica acaba ficando o tempo todo impedindo a criação.

LOCAL DE CRIAÇÃO

Seu ambiente de trabalho exerce grande influência sobre o seu bem-estar e, consequentemente, na criação do seu projeto. As vezes se faz necessária uma mudança no local de trabalho. Uma pesquisa mostrou que diminuir as luzes no ambiente minimiza distrações e promove a reflexão interna. Busque melhorar sua estação de trabalho de acordo com seus gostos pessoais e evite que esse seja um motivo para que seu processo de pensamento fique estagnado. Experimente vários ambientes e encontre o que funciona melhor para liberar sua pressão.

MÉTODOS ALTERNATIVOS

Há ainda métodos mais básicos que podem ser incluídos em sua rotina para que seja possível manter a criatividade no seu nível máximo. Isso quer dizer que, o ideal é manter-se em um estado físico adequado, manter bons hábitos como a prática de exercícios; alimentação saudável; executar uma tarefa tediosa, tais como larvar roupas ou fazer limpeza, como meio de relaxar o cérebro; ouvir uma música relaxante; ler um livro para melhorar suas conexões cerebrais; fazer uma caminhada, pois ficar sentado por longos períodos não é saudável; jogar videogame, pois jogar pode desencadear a liberação de endorfinas; procurar ler e ver coisas que te inspirem, como citações, biografias e etc; e por fim, buscar sempre manter seu sono em dia.

E se ainda assim, depois de todas essas dicas e todas essas tarefas você ainda estiver bloqueado, procure ajuda profissional, pois não há nada que não seja curado com uma boa terapia.

Comentários

Populares

Topo