5 Músicas

5 MÚSICAS – HISTÓRIAS MUSICAIS Pt.2

Dando continuidade ao primeiro post do 5 MÚSICAS – HISTÓRIAS MUSICAIS, venho hoje com a segunda leva de músicas que escondem histórias reais por trás de suas letras e melodias.

1 – Tears in Heaven

Tears in Heaven aborda a dor da perda sofrida por Eric após a trágica morte de seu filho Conor de quatro anos de idade, que caiu da janela de 49º andar no apartamento de uma amiga de sua mãe, em 1991.

2 – The Only Exception – Paramore

Hayley Williams escreveu esta canção e admitiu ser ela a canção mais pessoal já escrita em sua trajetória. A música fala da separação de seus pais, com ênfase na sua desilusão quanto a existência do verdadeiro amor e mostra como uma única pessoa, a exceção, foi capaz de curar o seu trauma de infância.

3 – Rolling in the Deep – Adele

Adele compôs Rolling in the Deep um dia após o término definitivo de seu relacionamento conturbado e estava furiosa, segundo a sua biografia. Ela entrou no estúdio e deu início ao trabalho.  A intenção era que os vocais gravados naquele dia fossem apenas uma demo, mas Adele logo percebeu que seria tremendamente difícil recapturar aquela emoção da primeira gravação, que acabou se tornando a versão final do sucesso recordista internacional.

4 – Chão de Giz – Zé Ramalho

Quando era moço, Zé Ramalho teve um longo caso com uma mulher mais velha que era casa com uma pessoa muito influente em influente na cidade em que vivia. Eles se conheceram no carnaval e ele se apaixonou por ela.  Porém, ela jamais deixaria um casamento desse porte para ficar um garoto, e por isso ela apenas o tinha como objeto sexual. Assim, em um dado momento a mulher resolveu encerrar a relação e Zé Ramalho ficou arrasado por dias e até mudou de residência. E foi nesse momento que nasceu a canção. A análise parte a parte da música você poderá encontrar aqui.

5 – Alive – Pearl Jan

Alive nasceu como a descrição de uma “maldição”, pois fala da história de Eddie Vedder que descobriu de forma inesperada através de sua mãe que o homem que o criou como pai não era seu pai biológico. Logo em seguida, ele soube também que seu verdadeiro pai havia falecido alguns anos antes. Então, na canção ele descreve que mesmo depois de todas essas revelações fortes feitas em um período de adolescência ele deveria lidar com isso tudo, que ele ainda estaria “vivo”, e que estar vivo mesmo depois desses fatos seria então uma maldição.

Comentários

Populares

Topo