Criptaremos

CRIPTAREMOS – Ocupado

Boa noite galera,

 

Depois de um hiato de 2 semanas, voltando com a coluna.

O conceito que temos de vazio não é bem verdade (a não ser se você estiver no espaço) tudo o que você vê é ocupado por alguma coisa. Mesmo aquele copo, sendo você pessimista ou não, está cheio por metade de água e a outra metade de ar, o fato de você não enxergar não significa que não está lá.

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

OCUPADO

Marta estava empolgada, saiu de casa naquela tarde com um destino em mente, foi de táxi até um bicicletário e comprou uma bicicleta novinha. 24 marchas, guidão esportivo, aro de alumínio, amortecedores nas duas rodas e toda azul, sua cor preferida.

Não pensou duas vezes na hora de subir na bicicleta e voltar pedalando para casa, um a prédio da zona sul da cidade. 3 km depois, já ofegante e suada pelo exercício repentino, entra pela garagem do prédio e desce ao segundo subsolo. Marta vai mais calmamente empurrando a bicicleta até os ganchos onde elas são penduradas no condomínio. Quando finalmente chega vê que a maioria já está em uso ela se dirige até o último gancho que está livre, toma folego e levanta a bicicleta meio desajeitada e não consegue, ela esta mais cansada do que imaginava.

Marta espera alguns segundos, toma fôlego e tenta novamente e novamente não consegue, mas ela estranha, pois depois de aproximar a bicicleta do gancho, ela teve a impressão dela estar mais pesada. Não é a primeira vez que Marta põe uma bicileta em ganchos, pode ser a primeira vez naquele prédio, mas desde pequena na casa onde morava já fazia isso e ela sempre conseguiu fazer aquilo com facilidade.

Marta olha em volta e tenta por uma terceira vez, ela nota o peso aumentar mas se ajeita e permanece com a bicicleta erguida por algum tempo fazendo mais força do que ela acreditava ser necessário para encaixar a bicicleta no gancho, a medida que a roda se aproxima do gancho, os braços de Marta tremem, a bicicleta é puxada para baixo com força, que cai no chão fazendo um grande barulho..

Marta se assusta, não foi como se ela tivesse deixado escapar ou lhe faltasse forças o que ela sentiu foi um puxão, um pouco assusta olha em volta e procura sem sucesso quem quer que tenha puxado a bicicleta ficando de costas para o gancho, após alguns segundos ela abaixa para para pegar a bicicleta que estava no chão, se vira e quando se levanta, por alguns segundo Marta vê a imagem de um corpo pendurado pela cabeça naquele gancho. Marta doou a bicicleta naquele mesmo dia.

Comentários

Populares

Topo