Criptaremos

CRIPTAREMOS – Boa Ação

Boa noite,

Você com certeza já escutou o jargão “Você colhe o que você planta” ou tem então “Você atrai aquilo que transmite” ou mesmo “Toma lá, dá cá”. Independentemente qual deles você já tenha vista, todos eles abordam lei da atração ou de certa forma o principio da alquímico da troca equivalente. É esse o tema de hoje.

 

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

BOA AÇÃO

Fausto era um fazendeiro, era um bom senhor, tratava bem seus funcionários e tentava a todo custo ajudar sempre que sabia da necessidade de alguém, mas todos que moravam na pequena cidade ou que trabalhavam na fazendo de Fausto recusavam com veemência, mesmo precisando muito.

Trabalhar na fazenda só mediante a pagamento no final do mês, ninguém nunca aceitou pagamento adiantado.

A recusa de receber ajuda era pelo o motivo mais torpe possível…há um boato, espalhado pelas fofoqueiras de plantão, que o fazendeiro conseguiu tudo o que tinha por ter feito um pacto com o mão peluda, o casco fendido, o coisa ruim.

Não se sabe ao certo como toda essa história começou, mas a parte principal de tudo que envolvia Fausto é que o pacto tinha um ponto crucial, o sucesso financeiro tinha um preço (dãh) uma alma teria que ser dada em troca.

Eva estava radiante, seu sorriso era largo, ria de qualquer coisa e quem não estaria depois de ganhar na loteria da cidade 368 mil reais, fazia o caminho até o banco para fazer o primeiro saque na nova conta, acabou fazendo algumas aplicações que seu simpático gerente havia lhe dito por telefone naquele mesmo dia quando Eva ligou para saber e que ela deveria fazer já que ganhou o prêmio.

Apesar da dinheirama Eva era uma mulher simples, passou o dia todo andando pela cidade, cumprimentando alegremente à todos,  o seu Pedro na padaria, Joana da banquinha de frutas e Martinha dona do único bar da cidade. O fim do dia logo chegou e ela se apressou o passo, pois tinha um último lugar que ela tinha que passar ainda, era na fazenda de Fausto afinal de contas ele havia emprestado dinheiro para ela fazer o jogo vencedor, coincidência não?

Comentários

Populares

Topo