Criptaremos

CRIPTAREMOS – ESPECIAL SEXTA 13 (parte 2)

Olá novamente,

 

Se você está aqui provavelmente você quer saber o que aconteceu com Marisa, ou só está lendo de maneira avulsa por isso se não leu veja aqui a parte 1 do conto especial de sexta-feira 13.

 

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

CONDOLÊNCIAS (parte 2)

 

Maria se vira, o lençol cai lentamente revelando uma garotinha que grita – Buuu.

Marisa se assusta mas o logo após se acalma e o susto agora se torna raiva – Amandinha, quando foi que você chegou aqui?.

Amanda é a filha do vizinho, ela e Pedro sempre brincam juntos a menina reponde ao questionamento de Marisa – Agora!

– Pra quem estava no doente até à pouco você está bem alegrinha, sua mãe sabe que você está por aí assustando as pessoas? Amandinha sorri e sai correndo saindo do quarto, em direção a um corredor, ela é seguida por Pedro.

Marisa balança a cabeça negativamente enquanto vai para outra sala dos caixotes.

Amandinha corre e Pedro corre logo atrás. ela para e senta-se no chão, Pedro senta-se a frente dela.

– Vamos pedir pra sua mãe. Diz a menina

– O quê? – responde Pedro sorrindo

– Pra você vir comigo?

Pedro chateado – Ahhh, minha mãe não deixa eu sair, não deixa eu ir pra lugar nenhum.

– Vamos pedir, diz que você vai comigo, quem sabe agora ela deixa?

– Ta bom, mas pra onde a gente vai?

– Num sei direito, mas desde que eu sai da cama hoje o homem de branco está pedindo para ir com ele.

Amandinha aponta para a janela, do lado de fora há um homem todo de branco, com direito a chapéu, terno e gravata seu rosto é sereno. Ele está parado com um sorriso fazendo um gesto chamando-a, a menina se levanta e vai em direção a janela que esta aberta, Pedro está logo atrás dela, ao chegar perto da janela o homem de branco pergunta

– Pronta pra ir?

Amandinha abre um sorriso – Sim…. Meu amigo pode ir comigo? 

O homem olha para Pedro, e seu sorriso desaparece por um breve período, ele responde – Não Amanda, eu estou aqui por você, apenas você, o seu amigo está fora do meu alcance

Amanda fica triste – Ahh, então se ele não pode ir agora ele pode ir depois? o homem na janela sorrindo diz – Sim, em breve, muito em breve eu estarei aqui por ele.

 

Comentários

Populares

Topo