Criptaremos

CRIPTAREMOS – Até Que a Morte nos Separe

Boa noite Crazy Lovers

Eu Robbie recebo a ti, Mari Ann, como minha legítima esposa,
Prometo ser fiel,
Amar-te e respeitar-te
Na alegria e na tristeza,
Na saúde e na doença,
Na riqueza e na pobreza,
Por todos os dias da nossa vida
Até que a morte nos separe.

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE

Mari Ann é tudo pra mim, lembro-me do dia em que a pedi em namoro, foi no verão de 86 e lá estava ela, estupenda com aquele maiô de cores vibrantes. Estávamos na mesma casa pois tínhamos um casal de amigos em comum.

– Eu a amo com todas as minhas forças!

Alguns anos depois a pedi em casamento, disse que ela não precisava responder de imediato e que ela tinha todo o tempo do mundo para pensar. Depois de 3 meses ela disse SIM!

O dia do casamento foi especial e ela passou o dia fazendo o cabelo e maquiagem enquanto eu me preparava, apesar de ter a certeza em meu coração de que ela era para ser minha, o nervosismo tomou conta de mim.

O momento chegou e eu estava lá, parado com meu Smoking e todos me encarando, suava muito pois aquele dia fazia um calor de 32º.

Após 40 minutos de espera ela chegou, um filme todo passou pela minha cabeça e com ele um carrossel de emoções daqueles momentos, a paixão que tive no dia em que a vi pela primeira vez, passando pelo nervosismo dos dias em que me abri e a pedi em namoro e em casamento e chegando na raiva que senti quando ela me rejeitou e no ódio quando ela disse sim para esse otário que agora é só um corpo no chão da igreja, quando ela chegar eu a matarei pois somente a morte pode separá-los e assim tenho novamente minha chance para ficarmos juntos.

Comentários

Populares

Topo