Problematizaremos

PROBLEMATIZAREMOS ESPECIAL DE NATAL – NARCISISMO NA FAMÍLIA

Festas de fim de ano é a melhor época para reunir familiares e relembrar antigas práticas de pessoas que fazem parte da família. É tempo de ver a vó reclamar das tatuagens, de encontrar a tia que questiona sobre a sua estabilidade financeira, o pai que te chama de cachaceiro porque você toma uma cervejinha vez ou outra, e a mãe que quer te ver bem, porém nunca melhor que ela. E é sobre ela que vamos falar hoje no problematizaremos especial de natal.

Mães que querem que suas filhas sucedam e brilhem, porém percebe a própria filha como uma ameaça e não admite que a atenção seja desviada para sua cria. Elas tem ciúme de sua filha pelas razões mais fúteis possíveis: sua aparência, sua juventude, bens materiais, realizações, educação e até o seu relacionamento com outras pessoas, incluindo amigos, namorados, família, pai…

Agem de forma abusiva, usando o sentimento e o lado emocional para manipular e chantagear a filha, apostando na sua inferioridade e na suposta responsabilidade vitalícia pelo seu bem-estar, seja emocional, psicológico ou financeiro, independente da forma como é tratada.

Essa mãe é insegura e tem um problema crônico de identidade, uma autoestima frágil e por essa razão costuma se espelhar no estilo, atitude e comportamento dos outros, como os da própria filha, principalmente quando refletem seus ideais de beleza, admiração, status social e financeiro, popularidade e etc. Por mais difícil que seja acreditar nessa afirmação, essas mães sentem inveja de suas filhas, e em razão desse sentimento tão cruel critica e desvaloriza sua filha diminuindo assim a ameaça a sua própria autoestima. Ela busca formas de desmoralizar sua cria, de forma que esta passe a não ser mais uma pessoa com uma palavra de peso.

Como qualquer narcisista, ela acredita que o valor de um ser humano só existe quando reconhecido, isto é, ocorre de fora pra dentro e exclusivamente através de conquistas, aparências física, talentos especiais, popularidade, admiração, elogios. Não tem empatia, não se identificam jamais com o sofrimento que possa causar a sua filha. São egoístas ao ponto de recusar-se reconhecer quando alguém precisa de ajuda ou apoio emocional. Costuma subestimar e ignorar conscientemente a dor de sua filha, enquanto insiste que esta se dedique incondicionalmente a atender suas próprias carências.

É naturalmente arrogante, vive de auto valorizar-se, é presunçosa e sempre subestima a inteligência e experiência alheia. Como consequência, a filha da mãe narcisista nunca tem nada de bom para oferecer ou contribuir em seu relacionamento com a mãe. Seu intelecto é sistematicamente menosprezado constantemente, e suas habilidades e talentos ignorados ou descartados e seus argumentos rejeitados sem ao menos serem devidamente considerados.

É praticamente impossível manter uma vida harmoniosa em uma família sob a influência direta de uma matriarca narcisista, pois ela manipula todos a sua volta para servir aos seus próprios interesses e a união entre os membros da família acaba ficando comprometida, visto que ela usa de leilão emocional para favorecer aquele que está mais disposto a corresponder as suas vontades e exigências, estimulando o desentendimento entre família, parentes, amigos e pessoas em geral. Há um padrão comum em famílias narcisistas que é o de constantes comparações com os outros, o que faz com que se produzam adultos que estarão sempre preocupados com comparações.

Manter um relacionamento com um narcisista significa dizer sim a uma vida marcada pela auto anulação, chantagens emocionais, segredos, abusos psicológicos, entre outros, pois o indivíduo narcisista se recusa a respeitar a individualidade, preferências, necessidades e autonomia alheia.

Não admitem responsabilidade ou culpabilidade, está sempre a procura de bodes expiatórios para carregar o ônus de suas falhas e nunca admite causar mal algum a quem quer que seja. Vive um constante drama onde os acontecimentos negativos de sua vida são acontecimentos inéditos, porém reage de forma indiferente diante da agonia alheia quando se trata de pessoas de relações familiares.

Essas mães minam a felicidade de suas filhas, pois não aturam alegria e entusiasmo da filha pela vida e faz de tudo para acabar com a animação das outras pessoas, de intrigas a fofocas.

As filhas de uma mãe narcisista normalmente acham difícil discutir inveja vinda de sua mãe, pois não conseguem reconhecer a inveja maternal como ela realmente é. Geralmente essas filhas não se veem como realmente são, pois interiorizaram o sentimento de “não serem boas o suficiente” e acabam não conseguindo ver a possibilidade de alguém ter inveja de si. A situação é bem difícil para os sentimentos da filha, e essas precisam aprender a reconhecer e lidar com a inveja maternal anormal.

É preciso ter força para reconhecer sua própria bondade e libertar-se dessa confusão para passar a ver a inveja tal como ela é, deixando de lado o rancor e a vingança, que não levará a lugar nenhum e apenas te transformará num ser humano tão tóxico quando uma mãe narcisista.

Aqui e aqui é possível encontrar características mais detalhadas de uma mãe/pessoa narcisista.

“Inveja vem da ignorância das pessoas, ou falta de crença nos seus próprios dons.”

(Jean Vanier)

Comentários

Populares

Topo