Criptaremos

CRIPTAREMOS – Porta Automática

Boa noite,

 

A tecnologia veio para facilitar nossas vidas, automatizando as tarefas mais simples que variam de abrir a uma torneira até mesmo algoritmos que traçam um perfil individual mostrando ao usuário itens que ele demonstrou interesse recentemente. Muitas vezes as funções desempenhadas podem não sair como o planejado.

“A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

Porta Automática

Paulo mexe nos bolsos procurando a carteira enquanto caminha em direção a loja de conveniência, duas pessoas estão saindo correndo de dentro da loja que passam pela porta automática, a porta se fecha um pouco antes de Paulo chegar.

– Vamos logo Paulo, está na hora – diz ao longe uma voz feminina

– Já vou – responde ele enquanto ainda procura sua carteira. Quando chega a vez de Paulo passar, ele quase bate a cara na porta que simplesmente não abriu, como ele estava atento ele evitou a batida.

Paulo para na frente da porta, olha para ela, se mexe e nada da porta abrir, ele mexe os braços e nada, pula na fachada e nada da porta se mexer.

– Vamos Paulo, está na hora! – diz novamente a voz feminina

– Já vou cacete! – retruca Paulo ao se virar, nesse momento ele se depara com Vanessa  – Porquê você está demorando?

Num tom apaziguador – Eu quero ir logo, mas a porta não está abrindo, veja… – ele mexe os braços novamente e a porta não se abre. – …e ficar me chamando toda hora não vai fazer eu ir mais rápido – completa Paulo.

Vanessa olha com estranheza para Paulo – Mas eu não te chamei antes.

– Se não foi você então quem foi?

Nesse momento uma ambulância chega, dois paramédicos descem e vão em direção a loja, Paulo e Vanessa saem da frente dos dois que passam correndo, pela porta que se abre no mesmo momento.

Com a porta aberta Paulo e Vanessa aproveitam e entram,  ela se fecha logo em seguida lá dentro os paramédicos se aproximam de dois corpos no chão, os coisas parecem em estar em câmera lenta, há sangue e algumas pessoas em volta com uma expressão amedrontada. Um dos corpos é um homem, ele está com uma das mãos sobre o peito ela segura uma carteira, a mulher está com a mão sobre o corpo do homem e há um rastro de sangue atrás dela, indicando que ela se arrastou até ali, é nesse  momento ambos conseguem ver o rosto quem está no chão, são eles mesmos.

Em choque o casal se olha e voltam a encarar os corpos no chão, os médicos tentam fazer a ressuscitação, mas em vão.

– É chegada a hora – Diz uma voz, enquanto a porta automática se abre atrás dos dois.

Comentários

Populares

Topo