• LOL Risos

    7:20? Tô doido?!

    Pois é, a postagem de hoje deve ser a postagem mais cedo já postada nesse blog. Para não deixá-los até ao meio-dia sem novidade resolvi, antes de iniciar meus trabalhos na empresa na qual trabalho fazer uma postagem para os leitores do blog.
    “Tá, e sobre o que tu vai postar às 7:18 da manhã?”
    Bom, quem está acordado essa hora é (a) desportista que vai dar a sua corrida logo após comer seu cereal com iogurte natural, (b) trabalhador do Brasil, (c) algum louco desvairado que por motivos desconhecidos encontra-se acordado a essa hora.
    Pensando nisso, que tal algumas imagens sobre os benefícios do esporte na vida das pessoas?
    Lá vão elas:

    Atletismo, o top da força física.

    Artes Marciais, para meninos levados.

    Hipismo, a elite pulando montada em cavalos

    Baseball, nada como o companheirismo dos esportes coletivos.

    Porque esporte é saúde!

  • LOL Risos

    Basketball.

    Se existe algo que eu não sei fazer, esse algo é jogar Basquete. Não tenho a velocidade, a agilidade, o reflexo, o controle e nem o equilíbrio necessários para se jogar bem.

    Mas algumas coisinhas eu sei, por exemplo, como NÃO se defende a cesta:

    Ui, a bola!

    Também sei como se DEVERIA defender a cesta:

    Quero ver fazer de 3 pontos agora, mané!
  • Ah Vai Carpi Milho

    Seus problemas acabaram!

    Muita gente reclama de seus chefes, com sua cara amarrada e suas ordens ditatoriais. O meu ainda não fez nada para que eu falasse mal dele ou quisesse matá-lo, mas a fama dele não é das melhores.

    Mas se você possui esses instintos homicidas dentro de você, e odeia o seu chefe, mas não quer matá-lo de qualquer maneira, quer algo criativo, algo que nunca foi usado contra um chefe, eu tenho a solução.

    O fabuloso Bazooka Serra Elétrica 3000:

    Photobucket

    Esse, eu agarântiu!
  • Quadrinhos

    Série Nova Pintando no ar!

    Com o final de mais uma série, Cantando a Loira, do Zanfa, é a minha vez de prestigiá-los com nossos dotes dramatúrgicos.

    Ambos s capinadores (eu e o Zanfa) conseguimos emprego na mesma semana (eu trabalho a mais tempo, mas como estagiário, fui efetivado segunda), portanto a vida de vagabundagem terminou (ou não), mas você, isso mesmo, você, já se perguntou como teria sido a nossa entrevista antes de sermos contratados?

    Com vocês a nova série: “Há Vagas“, espero que gostem.


    Nota aos Leitores:
    Me sinto na obrigação de explicar o meu dasaparecimento desde quita-feira (meu aniversário), fiquei doente, mas doente de uma forma que eu nunca havia ficado antes. Voltei ao trabalho de blogueiro, e ao de projetista apenas hoje devido a uma crise de sinosite acompanhada por uma gigantesca amigdalite, ambas medicadas e tudo voltando ao normal.

  • Egocentrismo

    Da série: Coisas que eu amo!

    Atendendo a pedidos, depois de fazer um post sobre as coisas que eu odeio. Esse post não será muito engraçado, mas é bom fugir um pouco da rotina.

    • Amo viver. Acho que isso é o essencial e a base de todo o resto. Sem amor a vida ninguém pode ser feliz. Não sou religioso nem nada, mas acredito que o ato de poder viver é algo maravilhoso.
    • Amo música. De praticamente todos os estilos. Acredito que cada momento tenha o sua trilha sonora adequada, você não vai colocar hard rock metal from hell quando está indo dormir, não vai colocar música gospel para dançar, não vai colocar funk nunca. Se pudesse, viveria com o fone de ouvido.
    • Amo cozinhar. Considero a atividade quase como uma alquimia, você junta elementos diferentes e surge, quase sempre, algo delicioso. Cozinhando você pratica a matemática, nas porções; o português, nas receitas; a química, nas misturas; a física, na virada da panqueca na frigideira; e por que não a história e a geografia, indentificando daonde surgiram os pratos. Sem falar que amo comer.
    • Amo as mulheres. Em geral mesmo, todas elas. Gosto como cada uma é um conjunto de imperfeições que no final formam únicas perfeições. Seus olhares, seus cheiros, suas formas, seu andares e seus dizeres. Porém, ainda não encontrei uma para amar exclusivamente.
    • Amo as crianças. Sua ingenuidade, sua curiosidade, sua sinceridade e a sua necessidade incontrolável de afeto e carinho. Elas são tão mais descomplicadas que os adultos, e algumas são até mais razoáveis em suas conversas. Pretendo ter uma algum dia, ou duas. Acho que seria um bom pai.
    • Amo as amizades. As brincadeiras, as conversas, as desavenças seguidas de reconciliações. Ninguém pode viver sem amigos, por isso tento manter os que tenho e ganhar novos a cada dia. “Eu quero ter milhões de amigos, e bem mais forte poder cantar…”.
    • Amo a internet. Claro, não podia faltar ela. Foi através dela que pude criar esse blog e me expressar. Falar com pessoas distantes, desconhecidas que após meia duzia de cliques viram parceiras eternas. Amo a interação que o blog proporciona, ler os comentários, as sugestões, os elogios e até os xingamentos.
    • E, enfim, amo fazer rir. Mesmo que algumas vezes isso não seja uma tarefa fácil e eu nem sempre consiga fazê-la. Amo o som de gargalhadas, cada uma exclusiva e unica de cada um. Viraria palhaço de circo, se eles ganhassem bem.
  • LOL Risos

    Restrospectiva Nintendo.

    Já vi em vários blogs um gráfico com a evolução dos personagens dos jogos da Nintendo. Mais precisamente de Mario, Zelda e DK. Porém eu achei agora um mais completo, e vou postar para vocês verem o quanto evoluíram com o passar do tempo:

    Photobucket

    Muito interessante!

    P.S: Só por que eu só posso postar na parte da noite, o Marcos parece que entrou em greve de posts ao meio dia. Vai entender…

  • Feels

    Tristeza.

    Vai chegando em período em sua vida, onde você começa a analisar melhor os seus atos, sejam eles presentes, futuros ou até mesmo os passados.

    Quando éramos jovens, brincávamos na rua, jogávamos futebol e também, jogávamos Mario. Hoje, olhando para trás, percebo que Mario é um jogo triste. Ora, ele chega em uma terra que não é dele, mata todos os habitantes dessa terra por esmagamento, destrói todos blocos flutuantes que devem ter sido difíceis pra caramba para construir, e ainda chamam ele de herói?

    Photobucket

    Você nunca pensou que as tartarugas e os goombas tinham família?
    Pois é, devemos rever nossos conceitos.
Carregar Mais
Topo