• Imaginaremos

    Imaginaremos #34: Roleplaying e A Recompensa

    Capa Imaginaremos34


    Sejam bem-vindos a mais um Imaginaremos, a coluna (quase) semanal de RPG, no Capinaremos. Hoje, discutiremos sobre os benefícios de ter todos na mesa engajados, interpretando seus personagens de acordo e como recompensar seus jogadores por seus feitos!

    Vamos começar com algo bem básico. Não dá pra forçar seus jogadores a interpretarem seus personagens. Algumas pessoas podem não se sentir confortáveis fazendo isso, outras podem preferir um estilo de jogo mais voltado para o combate, pilhagem, matança e banhos no sangue de seus inimigos. Tudo isso é tranquilo… Um tanto preocupante, mas ainda tranquilo. Porém talvez você possa torna-los mais engajados em seus personagens com as seguintes dicas e quem sabe você, Mestre de Jogo, se surpreenda com os elementos que eles apresentarem e gostarem.

    15245a0c94ca858c69350df450a72542A primeira recomendação é conversar com o grupo antes sobre ter partidas mais voltadas para a interpretação. Você não quer que eles sejam pegos desprevenidos com uma mudança agressiva no estilo de narração. Isso coloca eles em uma posição desconfortável onde eles acreditam que devem interpretar para você, como uma relação entre ator e público e… Bem, não é exatamente essa a ideia. Você quer que as coisas corram de maneira natural e divertida, então escute-os, engaje em suas ideias e ajuste suas expectativas de acordo.

    tumblr_okx01vo3UT1u4i3q2o5_r4_400Em seguida… Se o grupo tomar o primeiro item, peça-os que escrevam mais sobre a história de seus personagens antes do jogo. Ninguém precisa escrever uma história longa e complexa de mais de 90 páginas, mas algo como uma página, uma página e meia sobre o passado de seus personagens, seus principais aspectos de personalidade e falhas comuns podem figurar ali. Isso ajuda os jogadores a se tornarem mais próximos de seus personagens, construindo elementos de seu histórico e formando sua própria personalidade, impulsos e reações que irão encontrar durante a campanha. É uma ferramenta útil para os jogadores e para o Mestre de Jogo. Você pode até mesmo recompensar os jogadores com bônus de experiência ou outro tipo de regalia (mais sobre isso lá pra frente…). Isso vai dar um empurrãozinho nos jogadores e eles vão se sentir motivados a detalhar mais seu background. Não se sinta mal por fazer isso, somos todos seres humanos, ocupados com nosso cotidiano (e terrivelmente preguiçosos). Alguns sistemas, como a quinta edição de Dungeons & Dragons, tem seções inteiras em seus livros-base dedicadas inteiramente ao detalhamento do background dos personagens (que você pode passar reto, se não se importar com isso).

    Outra questão importante é se sentir confortável o suficiente com seus NPCs quando for sourceinterpreta-los para seus jogadores. Não leia um encontro com um NPC diretamente da página, por que vai simplesmente quebrar o clima narrativo e seus jogadores vão começar a fazer torres de dados. Fale com os jogadores da mesma forma natural que você espera que eles interpretem seus personagens para os NPCs. Faça contato visual, gesticule, faça expressões marcantes e utilize o poder da sua voz para que seus jogadores saibam que o personagem está falando com eles, e não apenas sendo um rufião lendo um poema para o ar. Quando um jogador começar a descrever como ele responderia a tal questão, lembre-o para responder dentro do personagem (“–Ei, ótimo, agora como seu personagem pergunta isso para o mercador?”).

    Aos jogadores agora. Tentem engajar no jogo. Tentem deixar sua zona de conforto para interpretar seus personagens. As vezes uma voz diferente ou boba pode ajudar. 79a177e70d807b43f99655119be0c048Texturas, falar de uma maneira mais fina/mais grossa ou mudar algo que torne a voz do personagem um pouco diferente da sua voz normal. Isso é de forma alguma necessário para o jogo, mas isso ajuda seus amigos jogadores e o Mestre de Jogo a separar os seus diálogos dos pensamentos de seu personagem. Fisicalidade também é um fator importante. Pense em como a postura do personagem é diferente da sua. Ele se mantém altivo, com a coluna ereta e seu peito estufado ou… prefere se manter curvado e falar sussurrando, como um louco… Você se verá interpretando seu personagem mais fisicamente quando pensar nesses pequenos detalhes.

    tumblr_nzrfvdVl3E1tpri36o1_400E para os Mestres de Jogo… Vocês precisam ser pacientes. Para alguns jogadores, é um passo enorme deixar suas inseguranças e abraçar a interpretação que torna o RPG tão maravilhoso. Não espere uma mudança brusca, algumas vezes demora um pouco (as vezes bastante, se acontecer). Apoie seus jogadores, congratule seus jogadores depois das sessões por uma boa interpretação não os cobre por momentos ou oportunidades perdidas. Jogadores, auxiliem seus amigos que não estão tão confortáveis. Deixe que eles tenham o momento de brilhar, preste atenção quando eles estiverem falando e ajude a fundamentar a interpretação deles com a sua própria! Ah, e principalmente… Se divirtam. Mesmo a menor bobeira dita em jogo pode trazer uma imersão fantástica (e altas risadas). Tenha sempre em mente que RPG é um jogo cooperativo e que tudo isso traga diversão a todos os envolvidos. Essa é a grande verdade sobre o jogo, sobre fazer seus jogadores interpretarem mais.

    Falando sobre se divertir e como engajar jogadores… Falemos sobre a recompensa. Ao jogar um videogame ou um jogo de tabuleiro, você é frequentemente recompensado pelos seus feitos e isso traz uma sensação boa e aditiva. Seja ganhar dinheiro no monopoly ou conseguir um item raro em uma quest de World of Warcraft, a recompensa é um recurso de gamedesign e é usado para tornar a experiência proposta ainda mais prazerosa.

    7f42bee6a668fb8dee93c34caaee04b3Em primeiro lugar, dinheiro. Dinheiro é sempre bom e fácil. Dar aos seus jogadores uma quantia da moeda corrente é sempre uma boa forma de recompensa-los por derrotar um vilão, resolver um enigma ou completar um arco na história. Mas sempre leve em conta o nível dos personagens e suas atuais finanças para recompensa-los de acordo. É notavelmente raro um personagem de 3º nível ganhar uma quantia exorbitante de peças de ouro, enquanto talvez um saco contendo 20 moedas possa causar repulsa em um aventureiro mais experiente. Sempre considere qual é a situação atual do grupo para dar esse tipo de recompensa. Pense também em formas não monetárias de recompensa, mantenha as coisas interessantes.

    giphy

    Importante lembrar também que nem todo tipo de monstro possui dinheiro… Coisa estranha encontrar um Urso-Coruja carregando exatas 26 moedas de ouro, não é mesmo? Talvez essas criaturas possam ser acumuladores e carregar os corpos daqueles que caíram perante elas para seus covis, onde os jogadores poderão encontrar de fato itens ou dinheiro de maneira que não quebre a imersão. Sempre há maneiras de encontrar loot após uma batalha que não sejam simplesmente puxar dos bolsos dos inimigos mortos sua carteira. Isso é comum em videogames, mas não precisa ser assim em um rpg de mesa.

    Playing Diablo with someone way better than me - ImgurOutra maneira de recompensar seus jogadores é o descobrindo de itens ou melhoras de equipamento. A maioria dos sistemas tem maneiras de corresponder os equipamentos ao nível de experiência dos personagens. Normalmente nessas sessões nos livros-base é possível encontrar sugestões de quanto em quanto tempo é possível recompensar um jogador com um item de natureza fantástica. E acredite, os olhos deles vão brilhar assim que ouvirem as palavras: “arma mágica“. Não dê esses itens sempre ou então eles vão perder o impacto em sua campanha (Ah, olha, outro escudo mágico… grandesmerda…).

    tumblr_okhetxWzop1qhmgz0o3_r1_400Não se sinta intimidado em customizar ou criar os itens que pretende dar aos jogadores. Sinta-se livre para criar o que quiser (lembre-se, o termômetro da aventura é você). Caso sinta que o item é fraco demais, ou então muito poderoso, não se sinta impedido de modifica-lo para ajustar a sua mesa. Não tenha medo de perguntar em fóruns, grupos ou outras comunidades do tipo sobre dicas desses itens. É verdade que as vezes é possível que as pessoas nesses lugares sejam um pouco… babacas duras, mas estão todos ali para se ajudarem  a construir uma história bacana.

    Claro que existem outras recompensas, fora do escopo de itens e dinheiro. Você pode recompensa-los com experiência bônus por algo muito legal feito no jogo, ou talvez pela progressão no arco da história. Também existem coisas que os jogadores podem encontrar que possam ser trocadas ou vendidas dentro do jogo (quem disse que coletar aquelas escamas de dragão era algo inútil, ein?). Outras recompensas intangíveis podem vir na forma de alianças, ou acessos exclusivos a partes antes inacessíveis da cidade. Jogadores se sentem incrivelmente poderosos em realizar coisas que antes não seriam possíveis e abre todo um novo leque de possibilidades para você, Mestre de Jogo, encanta-los com o que encontrarem nesses novos lugares.

    grog-int

    Existe também a possibilidade de uma recompensa sobrenatural, dada por uma deidade dentro do jogo. Talvez o personagem tenha feito algo que resultou na afeição de um deus dentro do jogo e isso fez com que a deidade aparecesse para o personagem e lhe concede-se uma vitalidade de ferro (que pode ser traduzida para um bônus de constituição…). Esses bônus podem ser temporários ou permanentes e sempre ajudam a avançar na progressão da história.

    cjadg8lpvi3y.gifPensem sobre isso Mestres de Jogo. Bolem maneiras criativas e engenhadas de manter o jogo atrativo além do primeiro nível, tornando as coisas interessantes e ainda justas. Obrigado por ler mais esse Imaginaremos. Se você gostou da matéria, não se esqueça de compartilhar com seus amigos. E se você nunca jogou RPG mas sempre quis saber mais sobre esse jogo esquisito onde um bando de doidos se senta ao redor de uma mesa e rola dados multifacetados, temos outras 33 matérias dessa coluna, prontinhas para serem devoradas por olhos famintos e mentes sedentas. No mais, agradeço pela leitura, boa semana e boas rolagens!

    Por Murilo Lamegal

    Fechamento

  • Criptaremos

    CRIPTAREMOS – O Garraduende

    Boa Noite meus queridos seres de baixa estatura e chapéu pontiagudo.

     

    Hoje veremos a fascinante história da Jéssica, que fez uma típica viagem, para um típico lugar e comprou típicos souvenirs, o que ela não esperada é que um desses pequenos mimos não seria tão típico assim.

     

    “A noite chega e é sempre mais escura pouco antes do amanhecer, isso é, se você sobreviver até lá.”

    Abra sua mente, apague as luzes e se tranque no quarto, pois agora é a hora do terror.

    Continue Lendo

  • Colunas

    DROGON ENVENENADO? SIDE QUEST LÊ OS SEUS COMENTÁRIOS DE GAME OF THRONES 7×04

    Lembrando que você pode comprar os livros da série pela Amazon, através destes links e ajudar o Capina. A cada quatro livros do George R.R. Martin, o quarto sai de graça (confere na descrição do item se ele está na promoção!)

    Game Of Thrones – Ed. Ilustrada: R$ 79,90
    Box As Crônicas de Gelo e Fogo: R$ 149,90
    A World of Ice and Fire (inglês): R$ 135,79

Carregar Mais
Topo