• Humanizaremos

    SUS, para que te quero?

    Como exercício mental inicial dessa edição da Humanizaremos, quero que vocês, queridos leitores imaginem um lugar onde você é extremamente bem vindo. Um lugar que você gosta de estar, que frequenta de forma assídua, sendo bem atendido, tendo atenção integral em todas as suas necessidades, tendo um tratamento equânime, onde seu atendimento é realizado por ordem de necessidade, onde você em a certeza que será atendido, mesmo demorando um pouco. Além disso, neste lugar você tem voz para reclamar do que achar pertinente, e também tem voz para sugerir o que pode ser mudado. Achou que eu estava falando de um bar. Achou errado (momento Choque de Cultura). EU TO FALANDO É DO SUS, RAPAZIADA.

    Resolvi falar sobre o SUS aqui, depois que eu reparei que em cada turno da TV aberta (eu sei que isso é um erro, porém sucumbi a tentação) existe uma reportagem pra dizer que o SUS é um desperdício de recursos públicos e que não funciona. De vez em quando tem uma notícia dizendo que “Nossa, existe um SUS que funciona, mas lembre-se que isso é uma exceção”.  Aí que mora o perigo. Quando em um noticiário que a grande massa assiste passa-se a ideia de que algo não funciona ou está muito ruim, isso gera uma comoção nas pessoas que geralmente termina em frases como: “Não sei por que o governo gasta ainda dinheiro nisso, só serve pro pessoal desviar dinheiro e mais dinheiro”.  Ainda, se gera um temor na população e uma incitação á raiva contra profissionais e o próprio sistema. Depender do sistema passa a ser ridículo ao ver de muitas pessoas. “Tenha seu plano de saúde” dizem os poderosos. “Pague x reais e seja feliz usufruindo da sua velhice com o nosso plano, porém não adoeça demais, senão ele não irá cobrir as suas despesas” dizem as seguradoras. O fato é que quando o porco torce o rabo e a vaca começa a tossir é pro SUS que o pessoal recorre. E, ainda bem que existe o SUS. Mas Letícia, então quer dizer que ter plano de saúde é errado? Claro que não é, amore. As pessoas fazem opções e uma delas é ter um plano de saúde. O errado é jogar o SUS na lata de lixo e dizer que ele não funciona ou que não é útil. Ele tem sim problemas em muitos lugares, problemas sérios que dizem respeito principalmente á má administração. Porém, essa visão de desperdício que ronda o SUS muitas vezes vem montada em um cavalinho chamado desconhecimento.

    O SUS como o nome já diz, é um sistema, ou seja um conjunto de ações e unidades que interagem para um mesmo objetivo que é a saúde da população. Esse sistema engloba ações de cunho médico, farmacêutico, odontológico, de média e alta complexidade, vigilância sanitária, ambiental e epidemiológica, investimento em pesquisa e muita coisa mais. Tu usa o SUS embutido em muita coisa e nem sabe rapá. É um sistema único,  pois, deve seguir os mesmos princípios em todo o país. Esses princípios são divididos em dois blocos, os doutrinários (integralidade de ações, equidade e universalidade de acesso), que, de forma beeem resumida servem de eixo principal para o sistema e os organizacionais (descentralização e regionalização, PARTICIPAÇÃO POPULAR, resolubilidade, hierarquização e complementariedade do setor privado) que são pontos de apoio para a sua organização.  O princípio que deixei em caps ai em cima é aquele que eu quero chamar a atenção hoje.

    Vamos para uma pergunta:  Você sabia que a população tem papel chave na aprovação do orçamento para a saúde e que tem papel ativo também na fiscalização dos recursos? Achou que eu ia responder: votando. Achou errado (momento Choque de Cultura-número dois).  Votar também é uma responsabilidade. Porém, não é o ponto chave desse papo aqui. O tal do princípio “Participação popular” se refere á isso. Existem duas formas de a população participar. Acompanhando os Conselhos de Saúde, que garanto que você nem sabia que existia e as conferências de saúde, que você nem imaginava que existiam também. Conselho de saúde é diferente de Secretaria de Saúde e, nada mais é que um órgão com poder consultivo e deliberativo formado por usuários, profissionais e gestores do SUS. As conferências são realizadas de tempos em tempos, tem caráter apenas de consulta de demandas. Qualquer pessoa pode participar de ambos, que devem ser realizados nas três esferas de governo. E também são as três esferas do governo que tem RESPONSABILIDADE na empregabilidade e repasse dos recursos, fora que o governo municipal, visando a descentralização da tomada de decisões na saúde, hoje deve ser, pelo menos,  responsável pela atenção básica. E isso não sou eu que estou dizendo, está na lei. Dá uma olhada na lei 8.080/1990, também chamada de Lei Orgânica do SUS e na Lei 8.142/1990.

    Eu também tinha a parca ideia de que o SUS não funcionava. De que ele estava nas últimas. Ai eu resolvi dar uma lida sobre ele e a minha massa cinzenta deu um estalo.  De nada adianta a televisão fazer alarde para as massas e dizer “olha só que porcaria” e a população não buscar ações alternativas para mudar esse cenário (a parte da população me inclui e te inclui). Se você parar pra ler as duas leis que citei ali em cima, vai ver que o SUS é um unicórnio cor de rosa montado em um arco íris de tão maravilhoso. O primeiro porém  da história  é que ele é um jovem de 30 anos. Um sistema extremamente novo em um país grande e com um belo histórico de corrupção. O segundo porém é que ele é um  jovem que os pais não conhecem, que não fazem menção de dar segurança e de amá-lo, ou seja, a população de deveria defendê-lo, pois é um direito CONS-TI-TU-CI-O-NAL, vira as costas E NÃO O VÊ COMO SEU. O terceiro porém é que a administração e as pessoas que deveriam ajudar a construí-lo pulam pra fora do barco na menor marolinha. Pulam pra fora e ainda ajudam a destruir o barco.  Ai não tem quem resista e nem quem boie. O desmontam e depois o mostram dizendo “ Viu só, eu disse que ia afundar”.

  • CapinaShow

    CapinaShow #102 – Especial Eleições 2018 #MoluscoPreso

    LULA AINDA TÁ SOLTO?!

    QUE TEVE DE BOM NESSE PROGRAMA?

    O programa foi ao ar no dia 25 de janeiro e teve o seguinte casting (segue nós no Twitter):
    Zanfa;
    Pikes WP;
    Clécio Weirich;
    Mateus Testoni;
    Fernando Vieira;
    E o querido colunista Klelvin Carvalho!

    TACA O PLAY, AMIGÃO!

    E você também pode fazer o DOWNLOAD deste programa, caso queira! 😉

    Quer participar AO VIVO do programa? Seja patrão e agende sua participação conosco!

    Além de participar do programa, você ainda concorre a VALES COMPRAS de R$150 na Loja do Prazer TODO PROGRAMA:

    E SE LIGA, ESCUTE AO VIVO, QUINTA QUE VEM, 21H (NOVO HORÁRIO) SÓ NA WEBPUTZ.COM.BR!

  • Legendas Inesperadas Para Gifs Aleatórios

    LIGA – Legendas Inesperadas para Gifs Aleatórios #00043

    Não, mas o pior de tudo é quando você tá lá com os amigos, adentrando no submundo sem retorno das apostas e da jogatina desponderada e chega pra você a jovem Gustava, conhecidamente inteligente, e diz que quer fazer apostas com dados que são trapezoedros trigonais assimétricos. Você, no mesmo instante, exclama “COMO ASSIM VOCÊ QUER FAZER APOSTAS UTILIZANDO UM TRAPEZOEDRO TRIGONAL ASSIMÉTRICO?!”. Gustava, sem titubear, respondeu “Um não, dois” – “Ah, de boa então”.
    E todos os amigos seguiram, noite a dentro, com suas apostas, ora promíscuas, ora ilegais, porém bastante divertidas!

Carregar Mais
Topo