Colunas

Capina.mp3 #03 – Dystopia, o novo álbum do Megadeth

Olá, meus queridos Capinadores

Vamos lá para o terceiro Capina.mp3 oficial. E hoje vai ser diferente. Como esta maravilhosa coluna é sobre música e não só sobre bandas, hoje eu vou falar do novo álbum do Megadeth, Dystopia que foi lançado na semana passada, dia 22 de janeiro. Comecemos então.

Se você pegar seu dicionário Aurélio que você tem aí na sua casa (ou jogar no Google), a palavra Distopia tem dois significados: o primeiro diz que é a localização anômala de um órgão, o segundo, que faz mais sentido, diz que é lugar ou estado imaginário em que se vive em condições de extrema opressão, desespero ou privação. Essa segunda definição bate com a arte da capa e com a letra da música que também leva o nome do álbum.

Dystopia é o 15º álbum de estúdio do Megadeth, mas é o primeiro com a nova formação. Sim, nova formação. Os fãs da banda certamente já sabem, mas a nova formação conta com os velhos Dave Mustaine (vocal e guitarra) e David Ellefson (baixo) e com os novatos Chris Adler (baterista do Lamb of God), que não vai continuar com a banda por conta do Lamb of God e o nosso queridíssimo Brbrhuehuehue Kiko Loureiro (guitarrista do Angra), que eu acabei de descobrir que tem o mesmo nome que eu. É bom deixar claro que esses dois “novatos” NÃO saíram de suas respectivas bandas, só estão dando uma mão ao Megadeth após a saída do guitarrista Chris Broderick e do baterista Shawn Drover.

O álbum conta com 12 faixas originais e um cover da música Foreign Policy, do Fear. Algumas fontes dizem que sairá também um cover de Melt The Ice Away do Budgie em forma de faixa bônus.

 

 

 

 

 

  • Minha opinião sobre:

Eu gostei bastante do que ouvi. O álbum como um todo puxa para um thrash metal muito bom de se ouvir. A bateria de Chris Adler deu uma característica mais moderna e mais rápida às músicas, sem falar no poderoso pedal duplo presente no álbum. As músicas contaram com mais groove do que os outros trabalhos do Megadeth, graças à entrada de Kiko Loureiro que, na minha humilde opinião, arrebentou nas guitarras. Ele também mostrou diversas características melódicas dele que podem ser percebidas nas próprias músicas do Angra. Admito que, em um primeiro momento, achei difícil ele se encaixar em uma banda com uma proposta mais agressiva do que o Metal Melódico do Angra, mas a participação dele me surpreendeu positivamente.

  • Avaliação:

O novo álbum do Megadeth conseguiu 4 WORMS BRUTALMENTE ASSASSINADOS.

  • Músicas que você precisa ouvir:
  1. Dystopia:
  2. The Threat is Real:
  3. Fatal Illusion:

     

Então é isso, meus amigos e minhas amigas. Se vocês concordam, discordam ou querem me fazer alguma crítica ou me dar alguma sugestão basta deixar seu cometário ooooooou enviar rapidinho um e-mail para [email protected], ok? Até o próximo Capina.mp3 (que sai daqui dois domingos). Ouçam boa música e não façam nada que eu não faria.

Té mais!

Por Pedro Henrique. 19 anos. Goiano de Goiânia. Futuro Engenheiro Civil e baterista de uma banda de rock desconhecida. Curte músicas que vão do pop rock mais leve ao heavy metal mais pesado. Só não é mais nerd por falta de dinheiro. Odeia escrever em terceira pessoa.

 

Comentários

Populares

Topo