Capinaremos FC

Capinaremos FC – O futuro da Primeira Liga – Sul Minas Rio

IMG-20160103-WA0035

Beeem amigos do Capinaremos. Como foi o fim de semana de estadual?
Hoje eu irei falar um pouco sobre a Primeira Liga, o que ela quer para o futuro e o porque ela poder influenciar diretamente nos estaduais. Como eu sou a favor que ela ganhe força e não sou imparcial esse post vai, provavelmente, ser a favor do fortalecimento da liga, mesmo que isso signifique a extinção dos estaduais no formato que são hoje.

Em outros posts (aqui e aqui) eu já falei um pouco sobre a Liga, até fiz uma previsão de campeão (e errei rude na previsão).

Portanto, não vou entrar em pormenores políticos nesse post,  ou seja, não irei falar dos motivos individuais de cada clube, mas de qual a intenção da liga, como um todo, para os próximos anos.

Primeira Liga

Hoje a liga tem 15 equipes: Flamengo, Fluminense, Internacional, Grêmio, Atlético-MG, Cruzeiro, Coritiba, Atlético-PR, Joinville, Chapecoense, Criciúma, Avaí e Figueirense, América-MG e Paraná, mas só 12 disputam a competição num critério de classificação onde os 2 melhores classificados no ranking da CBF de cada estado entraram + os 2 melhores entre todos os que não estavam classificados. Porém a Liga pretende se fortalecer e já estuda, para 2017, a entrada de times paulistas, a Ponte Preta já foi convidada, por exemplo, assim como a de equipes de outros estados que formalizaram pedido para ingressar na competição, é o caso do Goiás, por exemplo.

A dificuldade para atrair os clubes paulistas para a competição é que o Campeonato Paulista é atrativo financeiramente, normalmente os grandes, e até os pequenos, conseguem uma média de público razoável e a premiação para o campeão é alta.

Um grande exemplo disso é a Votuporanguense, que ano passado disputo a Série A3 (terceira divisão) do campeonato paulista e teve uma média de público de 2.200 de público pagante por jogo, o Guarani, pela Série A2 (segunda divisão) do Paulista, teve média de 4.800, contra, por exemplo, uma média de 2.500 de público pagante por jogo do Botafogo – RJ no campeonato Carioca. E esses casos não são isolados na Série A1 do Paulista, o São Bernardo, teve média de público pagante de 8.5 mil por jogo, na série A1, média bem próxima das do Vasco, Flamengo, Fluminense, Santos e São Paulo, que foram de 10 mil pessoas.

A liga terá que persuadir os clubes paulistas a participar mostrando as vantagens de uma competição que ainda é nova, mas que tem um alcance maior e um potencial de venda mais interessante que o Paulistão.

Podem citar o caso do Flamengo, que na primeira partida pela Primeira Liga, arrecadou 4 vezes mais com bilheteria de que a soma das suas 4 primeiras partidas do Campeonato Carioca, levando em conta que os 4 clubes grandes do Rio de Janeiro ganham renda de bilheteria até quando são visitante e não é pouco, eles conseguem 40% da renda se perderem, 50% se empatarem e 60% se ganharem dos times pequenos. E isso é um absurdo, mas é assunto para outro dia.

Se isso se confirmar, mais federações estarão envolvidas na competição no ano de 2017 e, ela deve ganhar importância nacional, ganhando mais datas e, conseqüentemente, os clubes participantes conseguirão arrecadar mais dinheiro de patrocinadores, TV e bilheteria. E isso é tudo o que os organizadores da liga querem.

Você pode dar sua opinião ou me xingar muito no twitter: @Tripode

Vinicius Tripode: não joga nem pelada, mas adora dar pitaco no jogo dos outros

Comentários

Populares

Topo