Colunas

Eurekapina: Definindo o que é o Amor – Parte 1

eurekapina

O que é o amor? O sentimento mais lindo? É fogo que arde sem doer? É pizza de bacon? Não sei ao certo, apenas sei que a humanidade em todo sua existência produziu toneladas de material cientifico e principalmente artístico para tentar explicar o que é e como age o amor. Nesse primeiro post sobre o assunto vamos focar nas definições, a mecânica eu ainda estou finalizando alguns detalhes técnicos (preguiça do cão) antes de postar.

O AMOR é tido por muitos como a maior de todas as conquistas do ser, sendo para eles o objetivo máximo de nossa existência. Uma definição rápida e genérica de amor seria uma interação entre uma pessoa e o alvo do amor, que normalmente é outra pessoa, mas pode ser qualquer outra coisa. TIPO BACON.

A palavra amor pode significar afeição, misericórdia, atração, paixão, desejo, libido, querer bem, etc. Embora também possa significar apenas gostar muito, tornando o conceito muito mais comum e mundano.

Essa variedade de termos dificulta o entendimento, afinal, qual dessas definições é realmente o amor? Ou ainda, o amor não poderia ser uma união de todos esses significados? Infelizmente não teremos uma resposta universalmente correta, ou seja, elas podem estar certas, mas em condições e ambientes específicos.

Apesar disso, a humanidade como um todo busca essas definições, os parâmetros corretos a serem avaliados e todo o resto para entender e evitar sofrer por amor. Alguns progressos já foram feitos, mitos já foram abatidos e diversos modelos já foram publicados. Tudo isso é importante para que cada um de nós crie a própria definição, e possa ter foco para buscar o amor. É muito difícil acertar o alvo, quando não sabemos o que devemos acertar.

Tipos de Amor

O Amor Platônico é o mais conhecido modo de amar. Popularmente é conhecido por ser um amor impossível, que só seria perfeito no plano das ideias. Numa outra analise seria a busca pela essência que lhe falta, desse modo o amante busca no amado a ideia que lhe falta, para suprindo essa falta de modo recíproco, se tornem perfeitos. Em ambos os casos o amor platônico se caracteriza pela falta, o amor é o desejo por algo que não se possuiu. Em outras palavras é aquele amor de adolescente fã de algum cantor de talento questionável, que fica toda retardada conversando com o poster.

platonico

Eros é um modo de amar que culturalmente vemos como errado. É o amor mais racional e físico. Está mais ligado a atração sexual e física que qualquer outra coisa. Pessoas com essa maneira de amar frequentemente buscam satisfação sexual em primeiro lugar, existindo outros quesitos vindos posteriormente. Tipo aquelas pessoas que só querem um bom físico.

Pausa para piadinha

eros

Pragma é o modo de amar mais pratico, culturalmente vemos como falso e interesseiro. Se o namoro tiver futuro, ele investe. Se não, desiste. É criada uma lista de pré-requisitos para o parceiro ideal e leva em conta o conforto material. Não que seja apenas interesse, apenas se avalia todas as possíveis implicações antes de embarcar num romance. Normalmente está sempre cheio de perguntas. O amor interessado em fazer bem a si mesmo.

Pausa para piadinha

progma

O amor de Philia é o que todos dizem que tem. No amor de Philia, o outro vem sempre em primeiro lugar. Quem pratica esse estilo de amor entrega-se totalmente à relação e não se importa em abrir mão de certas vontades para a satisfação do ser amado. Investe constantemente no relacionamento, mesmo sem ser correspondido. Uma forma incondicional de amar.

Pausa para piadinha

philia

Storge. Bem amigos, o amor de Storge é complicado. Quem tem esse amor (e é nerd macho) normalmente acaba com uma puta decepção amorosa. Friendzone. Isso porque o amor de Storge é bem diferente dos outros. Prefere cativar a seduzir, prefere a tranquilidade e o afeto aos relacionamentos calorosos, prefere o entrosamento à atração, mas acima de tudo, Storge significa amizade. Normalmente o amor surge de forma tão gradual, que os namorados-amigos não sabem dizer quando começou. Em geral, essas relações são duradouras e estáveis, a confiança é mutua e os casais revelam grande satisfação com a vida afetiva. Casais assim tendem a se conhecer muito bem.

E sem piada…

A Teoria Triangular do Amor não diz respeito diretamente ao modo de amar, mas ao nível de relacionamento. Em um primeiro momento ela pode parecer contraditória com o que já falamos, mas todas eram formas de amor consumado, só que com os 3 elementos em níveis diferentes. Combinando 3 elementos (intimidade, paixão e compromisso) chegamos a 7 níveis de relacionamentos:

• Amizade (intimidade)
• Atração (paixão) – ou se preferir adotar o termo “paudurecencia foda
• Amor vazio (compromisso)
• Amor romântico (intimidade + paixão)
• Companheirismo amoroso (intimidade + compromisso)
• Amor fugaz (paixão + compromisso)
• Amor consumado (intimidade + paixão + compromisso)

Se seu amor é Pragma, mas é um Amor Consumado, você não é interesseiro, agora se esta em um nível que não tenha paixão…

 

É isso ai pessoal, espero que tenham gostado de conhecer melhor algumas definições, e no próximo vem a mecânica! Se ficou alguma duvida ou critica, manda ai que ajuda a gente! Qualquer duvida, critica ou sugestão são sempre bem vindas!

 

Ícaro Takai é asiático semi-profissional, protótipo de engenheiro mecânico, viaja frequentemente pelas terras longínquas e desoladas das teorias nonsense, teorias de conspiração e cultura inútil/desnecessária.

Comentários

Populares

Topo