Colunas

O que eu aprendi com The Legend of Zelda: Breath Of The Wild – Review

Aquele momento que você sai do Shrine of Ressurection pela primeira vez e se depara com o mundo massivo de The Legend of Zelda Breath of The Wild é de arrepiar qualquer cabelinho do cu que você ainda tenha. Dá um frio na barriga com as possibilidades e perigos que se escondem em cada canto, mas dá um tesão enorme para sair caminhando e explorando cada pedra no caminho.

120 horas depois você ainda segue explorando e descobrindo novas coisas, evitando enfrentar Ganon só pra não acabar com a diversão. E parecem que foram 10-15 horas no máximo.

Mas tem mais no novo Zelda do que apenas um mundo aberto incrível com jogabilidade à par. A construção narrativa da trama e a trilha sonora são evoluções mais do que importantes para os games. São necessárias.

Confere nossa review (SPOILER: 10/10) de Breath of The Wild!

Comentários

Populares

Topo