• Egocentrismo

    Da série: Coisas que eu amo!

    Atendendo a pedidos, depois de fazer um post sobre as coisas que eu odeio. Esse post não será muito engraçado, mas é bom fugir um pouco da rotina.

    • Amo viver. Acho que isso é o essencial e a base de todo o resto. Sem amor a vida ninguém pode ser feliz. Não sou religioso nem nada, mas acredito que o ato de poder viver é algo maravilhoso.
    • Amo música. De praticamente todos os estilos. Acredito que cada momento tenha o sua trilha sonora adequada, você não vai colocar hard rock metal from hell quando está indo dormir, não vai colocar música gospel para dançar, não vai colocar funk nunca. Se pudesse, viveria com o fone de ouvido.
    • Amo cozinhar. Considero a atividade quase como uma alquimia, você junta elementos diferentes e surge, quase sempre, algo delicioso. Cozinhando você pratica a matemática, nas porções; o português, nas receitas; a química, nas misturas; a física, na virada da panqueca na frigideira; e por que não a história e a geografia, indentificando daonde surgiram os pratos. Sem falar que amo comer.
    • Amo as mulheres. Em geral mesmo, todas elas. Gosto como cada uma é um conjunto de imperfeições que no final formam únicas perfeições. Seus olhares, seus cheiros, suas formas, seu andares e seus dizeres. Porém, ainda não encontrei uma para amar exclusivamente.
    • Amo as crianças. Sua ingenuidade, sua curiosidade, sua sinceridade e a sua necessidade incontrolável de afeto e carinho. Elas são tão mais descomplicadas que os adultos, e algumas são até mais razoáveis em suas conversas. Pretendo ter uma algum dia, ou duas. Acho que seria um bom pai.
    • Amo as amizades. As brincadeiras, as conversas, as desavenças seguidas de reconciliações. Ninguém pode viver sem amigos, por isso tento manter os que tenho e ganhar novos a cada dia. “Eu quero ter milhões de amigos, e bem mais forte poder cantar…”.
    • Amo a internet. Claro, não podia faltar ela. Foi através dela que pude criar esse blog e me expressar. Falar com pessoas distantes, desconhecidas que após meia duzia de cliques viram parceiras eternas. Amo a interação que o blog proporciona, ler os comentários, as sugestões, os elogios e até os xingamentos.
    • E, enfim, amo fazer rir. Mesmo que algumas vezes isso não seja uma tarefa fácil e eu nem sempre consiga fazê-la. Amo o som de gargalhadas, cada uma exclusiva e unica de cada um. Viraria palhaço de circo, se eles ganhassem bem.
  • LOL Risos

    Restrospectiva Nintendo.

    Já vi em vários blogs um gráfico com a evolução dos personagens dos jogos da Nintendo. Mais precisamente de Mario, Zelda e DK. Porém eu achei agora um mais completo, e vou postar para vocês verem o quanto evoluíram com o passar do tempo:

    Photobucket

    Muito interessante!

    P.S: Só por que eu só posso postar na parte da noite, o Marcos parece que entrou em greve de posts ao meio dia. Vai entender…

  • Feels

    Tristeza.

    Vai chegando em período em sua vida, onde você começa a analisar melhor os seus atos, sejam eles presentes, futuros ou até mesmo os passados.

    Quando éramos jovens, brincávamos na rua, jogávamos futebol e também, jogávamos Mario. Hoje, olhando para trás, percebo que Mario é um jogo triste. Ora, ele chega em uma terra que não é dele, mata todos os habitantes dessa terra por esmagamento, destrói todos blocos flutuantes que devem ter sido difíceis pra caramba para construir, e ainda chamam ele de herói?

    Photobucket

    Você nunca pensou que as tartarugas e os goombas tinham família?
    Pois é, devemos rever nossos conceitos.
  • LOL Risos

    Conversíveis.

    Você está querendo comprar um carro, mas está na dúvida de que modelo levar? Pois bem, meu amigo, eu te ajudo.

    No quesito segurança, nenhum é melhor que um conversível. Entenda o porquê:

    Photobucket

    Olha a cabeça!

    Com um carro normal, o seu teto agora estaria estacionando junto com o avião. No conversível é só você dar aquela abaixada básica, como o rapaz da moto, e você não correrá riscos.

    Eu morro e não vejo tudo.

  • Egocentrismo

    Polêmica!

    Isabela, e os outros barbados do Gii Blog, me mandaram um meme interessante.

    Ele se chama Verdade ou Desafio, e os indicados devem escolher entre a verdade, e responder um questionário gigante de 10 perguntas, ou aceitar um desafio, imposto pelo blogueiro que lhe indica ao meme.

    Pois bem, eu não gosto de questionários. E o desafio deles era o seguinte: “recitar ‘Batatinha quando nasce’ e gravar para depois postar o áudio.

    Como eu sou cabra omi, e não tenho medo de desafios, o aceitei. E fui atrás de alguma pesquisa sobre o verso, para não recitá-lo errado e tal e coisa. Quando descobri que fomos enganados esse tempo todo! Sabem a segunda parte “Se esparrama pelo chão“? Pois é, não é assim que é o verso verdadeiro. Na verdade é o seguinte: “Espalha a rama pelo chão“.

    Mas eu acabei gravando errado igual, ou não, afinal eu nem sei mais qual é a versão certa

    Minha linda voz de veludo, não se apaixonem.
  • Placas Motivacionais

    Motivação, pelamordeus!

    É, amigos do Capinaremos, agora não tem mais volta. Carteira assinada, crachá feito e contrato rubricado. Amanhã começa o batente de verdade. 7:30 da matina tenho que tá lá batendo cartão.

    Desmotivador? Sim! Mas é por isso que existem as Placas Motivacionais, não é? São quase como uma droga que me faz continuar, lá vão as de hoje:

    É um ditador maneiro. Ou era, não sei.

    Na perna da moça: Fun. Diversão, em ingrêis.

    Saia de perto.
  • Egocentrismo

    Comédia Nerd.

    Para os nerds, como eu, tudo relacionado com Star Wars é facinante. Alguns já fundaram até religião, comos os Jedis britânicos. Alguns acreditam realmente no poder da força, no lado bom e lado mal, no dark side e etc. Alguns gostam de Star Trek, e eu respeito isso. E faz parte da nerdisse também.

    Então o que mais a comédia nerd poderia englobar, se não o que os nerds mais gostam…

    Esse é o lado rosa do rapaz, que ninguém conhecia.

    Detalhe pra belíssima Estrela da Morte.

    P.S: Pensei que hoje só seria a apresentação e a integração na empresa, conhecer todo mundo e tal. Que nada, terminou as palestras e já me colocaram para aprender o meu serviço, fiquei até o fim do expediente normal, 17hrs e 18min. Não tem nada de muito complicado, mas já vi que vai ser pesado. O blog vai continuar, com as supostas postagens de meio dia do Marcos, que hoje não apareceram, e eu postando pela parte da noite. Talvez diminua o ritmo por enquanto, mas só até me acostumar com os horário e o cansaço. 😉

    P.S²: O almoço lá é bom. =D

  • Quadrinhos

    Vingança!

    Vocês lembram da traição do Luigi perante seu irmão Mario, alguns posts atrás?

    Vocês não pensariam que isso ficaria assim, né? Mario deve ter sua vingança, sua revanche. Mesmo que ela seja feita no Paint Brush.

    Photobucket

    Tome, maldito.

    P.S: Amanhã eu vou até a empresa, para a integração. Vou ficar lá das 8hrs da manhã, até as 3hrs da tarde. Ou seja, não esperem posts cedo.
  • Egocentrismo

    Da série: Coisas que eu odeio!

    • Todos dizem que ter ódio no coração é ruim. Mas eu odeio muitas coisas. E uma delas são esses pacifistas extremados. Paz e amor é o escambal.
    • Odeio quando entra o comercial em um programa de TV. Odeio mais ainda quando troco de canal e todos os outros programas também estão no comercial. Isso é combinado? Não sabem que poderiam roubar telespectadores das outras emissoras durante os comercias, se eles próprios não passassem comerciais?
    • Odeio quando meu time perde. Odeio quando meu time perde e o time rival ganha. Odeio quando meu time ganha e o time rival ganha de um placar maior. Odeio perder para o time rival.
    • Odeio jogar futebol na rua, cair no chão e me machucar. Odeio jogar futebol na grama, cair no chão e ficar me coçando. Odeio cair no chão.
    • Odeio quando saio de casa sem guarda-chuva e começa a chover. Odeio quando saio com guarda-chuva, mas a chuva é tão forte que o guarda-chuva não serve pra nada. Odeio quando saio com guarda-chuva, ele me proteje bem e passa um carro na poça ao lado e me dá um banho. Odeio sair na chuva.
    • Odeio abrir a geladeira e não ter nada de bom para comer. Odeio abrir a geladeira e não ter nada prático para se cozinhar. Odeio abrir a geladeira e não ter absolutamente nada nela.
    • Odeio quando tocam a campainha e é um dos seguintes seres: Testemunhas de Jeová, Evangélicos, Vendedores de Abacaxi, Vassoura, Tapetes, Chapéus, Algodão-Doce, Picolé, Cobradores, Mendigos. Odeio atender a porta.
    • Odeio quando o computador trava na única hora que realmente precisamos dele. Mas não odeio o computador.
    • Odeio quando só descubro que a comida estava passada da validade depois que chego em casa. Odeio mais quando só descubro depois de ter comido ela.
    • Odeio textos longos.
  • Ah Vai Carpi Milho

    A Tentativa de Fuga da Galinha. [2]

    No episódio anterior de A Tentativa de Fuga da Galinha, você acompanhou a revolta da galinha Abigail com o seu confinamento e também o começo da sua desesperada fuga.

    Ela estava quase chegando até a sala, quando ouviu um ruído. Ela se levantou para obter a visão panorâmica do cômodo.


    O monstro havia chegado em casa, e antes que Abigail pudesse esboçar uma reação, algo terrível acontece!


    A porta fechou violentamente em seu pescoço fino de borracha. O que aliás, foi o que lhe salvou várias vezes, afinal não é qualquer tortura que machucará um frango borrachudo.


    Felizmente, o que o monstro tinha de cruel, ele tinha de estupido. Com toda a sua raiva levou a pobre Abigail para o tanque de água gelada. O que afinal água faz com a borracha?


    Nada. Ou melhor, somente uma coisa. Como o cerébro de ar de Abigail não estava recebendo oxigênio, a pobrezinha começou a delirar.


    Até ficar quase completamente maluca.


    Não satisfeito com esmagar o seu pescoço e afogá-la, o monstro tentou ainda outro tipo de tortura. Essa doeu, mas não foi uma dor física. Foi uma dor no coração.


    Como último recurso, o Grande Monstro Fedido resolveu esquentar o jogo. E Abigail foi parar no seu pior pesadelo. O Microondas.


    Voltará? Ninguém sabe.

Topo